• Marília Ceres

uma peça de roupa: infinitas histórias

Atualizado: 26 de Mai de 2019


Há exatamente um ano me comprometi com um dos grandes projetos da minha vida sem saber que ele seria isso. Abri meu guarda-roupa, convidei dois amigos a fazerem o mesmo, comprei uns tecidos para o fundo improvisado das fotos e comecei um bazar: o NemUsoMais.


Foi assim, no pátio do meu prédio, com imagens feitas no celular e algumas pausas de vergonha quando alguém passava para pegar o elevador. Seria uma oportunidade de me livrar dos meus excessos –  eu, que infelizmente sempre confundi o amor pela moda com o amor por comprar.


Antes que pudéssemos ver, nosso filho criou asas e raízes. Abriu a porta sem muita cerimônia e se instalou em nossas vidas. Nos obrigou a afastar os móveis, comprar araras. Abrir espaço. Deixar aquela compra pra lá, porque afinal não fazia sentido nenhum. Repensar a agenda do fim de semana, mobilizar amigos. Participar de feiras, construir eventos, montar e desmontar, pensar em novas maneiras de comunicar.


Hoje somos 3 + 101


Entre 2017 e 2018, 101 mulheres acreditaram no nosso propósito, colocaram suas roupas à venda e passaram a analisar melhor seus hábitos de consumo. Para além do sentimento de gratidão por estar contribuindo minimamente com a construção de um mundo com menos lixo e menos excesso, o que fica é a felicidade de ver novas histórias sendo construídas a partir daquelas peças.


O macacão que usei no dia em que fui demitida e nunca mais consegui vestir pode entrar na vida daquela outra pessoa e virar o seu macacão da sorte, aquele que ela usa nos seus shows preferidos. O tênis que apertava o pé de alguém pode ser o tênis do casamento de uma noiva que detesta salto. A blusa que você não usava há 2 anos pode ser a blusa inseparável daquela menina que vira a esquina logo ali. Nossas vidas transcendem os tecidos. E é aí que encontro a magia.


Ainda há um longo caminho a ser percorrido e em meio a ele muitos sonhos a serem realizados, mas diariamente o sentimento é o de missão cumprida.


Esbarrar com o que a gente ama, assim, por acidente, sempre será motivo de comemoração.


Ilustração da Brunna Mancuso / @brunnamancuso

 

73 visualizações
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle